14ºDia – Santos / Ushuaia – Abril 2016

14º Dia / 04 Abril 2016 / Segunda-feira
( Rio Gallegos-ARG / Ushuaia-ARG)

Acordamos, tomamos o café da manhã fizemos o check-out e partimos.
Nosso destino hoje é USHUAIA.
Saímos do hotel e a umas cinco quadras do hotel, na esquina da San Martins com a  Buenos Aires encontramos um posto YPF.
Paramos para abastecer.

YPF DON FRANCISCO
Av. San Martin, 1259 c/ Buenos Aires

Abastecemos…………..39,9 litros
Preço da Gasolina……..AR$ 12,75
Gastamos………………..AR$ 509,00
Carro abastecido la vamos nós para nosso destino final.
Retomamos a RN.3.
Hoje o dia esta nublado, ventando e muito frio, deve estar uns 7ºGraus.

Nossa primeira parada hoje vai ser o Passo Fronteiriço Austral – Fronteira Argentina / Chile que está a mais ou menos a 70Km de Rio Gallegos.

Chegamos ao Complexo Fronteiriço Austral.

Passo de Integracion Austral

Paramos para pedir informações de como proceder.
Fomos informados para continuar adiante por mais uns 800 metros  onde faríamos os procedimentos de imigração / aduana. No caso desse passo o serviço de imigração/aduana é conjunto. No mesmo local fazemos a saída da Argentina e a entrada no Chile. Os procedimentos de imigração até que são rápidos. No local os guichês, começando pela esquerda, são numerados na sequência do tramite. Primeiro na Argentina, demos a saída nos passaportes, depois a baixa no veículo. Depois no Chile, demos entrada nos passaportes e depois a entrada do veículo. Feito os procedimento de imigração saímos e pegamos o carro para os procedimento da Aduana.
Na Aduana não pediram nada do carro, só os passaportes para verificar a entrada e a revista no carro. Fomos liberados sem problemas.
Até que não foi demorado. Todo o procedimento de Imigração/Aduana não demorou mais de 45 minutos.
La vamos nós, agora no Chile.

Saindo do Passo Fronteiriço a RN.3 passa a ser Ruta 255(CH.255).
Na CH.255 rodamos mais ou menos uns 50km e pegamos a esquerda na Ruta 257(CH.257) que vai direto até o Ferry-Boat no Estreito de Magalhães.
O dia melhorou bastante, mas ainda muito frio e vento.
Rodamos uns 15Km pela CH.257 e chegamos ao Estreito de Magalhães, são 10:35h.

Estreito de Magalhães / Terminal Transbordadores Punta Delgada

ESTREITO DE MAGALHÃES
O estreito de Magalhães é uma passagem navegável de aproximadamente 600 km imediatamente ao sul da América do Sul continental. Situa-se entre o continente a norte e a Terra do Fogo e cabo Horn a sul. Este estreito é a maior e mais importante passagem natural entre os oceanos Atlântico e Pacífico.
O navegador português Fernão de Magalhães foi o primeiro europeu a navegar pelo estreito em 1520, durante sua viagem de circum-navegação. Como Magalhães entrou no estreito dia 1 de novembro, foi chamado inicialmente de Estreito de Todos os Santos. O Estreito de Magalhães é citado no Os Lusíadas como “…estreito que mostrou o agravado lusitano”
O Chile tomou posse do estreito em 23 de março de 1843, e em 1881 o território foi dividido entre a Argentina (província da Terra do Fogo) e o Chile (província da Terra do Fogo).
Dentre as características gerais, a profundidade da água do Estreito de Magalhães varia de 1.000 m a 4.000 m, e o canal é formado por infinitas enseadas, fiordes, bancos de areias, falsas passagens e baías. A passagem possui de 3 a 32 km de largura, é de difícil circulação, possui um curso cheio de obstáculos, ventos fortes de 55-60 nós, além do clima instável e suscetível a constantes tempestades, por isso o Estreito é tido como uma região de complicada navegação. Antes da construção do Canal do Panamá, o Estreito era o caminho mais rápido para se atravessar os Oceanos, sem passar pelo perigoso Cabo Horn, que separa a América do Sul do continente Antártico.

O Terminal de Ferry-Boat do Estreito de Magalhães é chamado de “TERMINAL TRANBORDADORES PUNTA DELGADA”

A empresa que explora o serviço de travessia é a “ Transbordadora Austral Broom S.A.”
Parece ser bem organizado, tem uma fila para carros e outra para caminhões.A fila de carros até que estava pequena. Mas havia bastante caminhões aguardando para atravessar.
Claro paramos na fila dos carros.
Já tinha um ferry-boat atracado aguardando embarque.

Ferry-Boat

Na verdade não existe um atracadouro convencional e sim uma rampa de concreto que vai até o mar. O barco atraca e abre a tampa direto na rampa de concreto e fica parado sem nenhuma amarração em terra.

Não deu nem 10 minutos começou o embarque, mas só para veículos de carga. Claro a preferência deve ser para veículos de transporte.
Vamos aguardar o próximo ferry-boat.

Enquanto esperamos notamos que o terminal tem uma infraestrutura para atender quem usa os serviços de travessia Tem uma lanchonete e banheiros.

Como temos tempo, fomos até a lanchonete tentar fazer um lanchinho. Não tem muitas opções, e não gostamos de nada que vimos. Só eu tomei um café(AR$ 60,00). Aproveitamos e fomos ao banheiro. Outra decepção, banheiros sujos demais.
Voltamos para o carro para aguardar.

Logo atracou outro ferry-boat.
Iniciou o embarque. Agora nós vamos.

Estamos embarcandooooooooooooo
Não acreditamos que conseguimos. Depois de lermos inúmeros depoimentos e ver várias fotos nos blogs que pesquisamos, agora chegou o nosso momento de sentir a emoção de estar aqui ao vivo e a cores.
É NÓS NO ESTREITO DE MAGALHÃES.
Pena que não deu para filmar o carro embarcando, mas filmamos o embarque.
Estacionamos e saímos do carro.


Ao lado direito do barco estão as cabines de serviço e na parte superior o passadiço.
Primeiro fomos até a cabine de serviço para fazer o pagamento da travessia. É isso mesmo, o pagamento é feito dentro do próprio barco.
O pagamento pode ser feito em Pesos Argentinos (AR$ 395,00) ou Pesos Chilenos (CLP 15.000,00)
Optamos em pagar com Pesos Argentinos (AR$ 395,00).

Guarde bem esse comprovante por que na hora do desembarque tem um funcionário do ferry-boat indo de carro em carro solicitando a apresentação do comprovante de pagamento.

Na cabine de serviço além do caixa, tem banheiro e uma pequena cafeteria que não estava funcionando.
Subimos para o passadiço para tirar fotos.


A travessia durou uns 40 minutos.
Desembarcamos.

Levamos 01:20h desde a chegada para embarque até o desembarque.
Saindo do ferry-boat na primeira rotatória pegamos a direita na Ruta 257(CH.257) que também é a Y.79. Agora acabou o asfalto. Daqui pra frente são aproximadamente 110Km de rípio até a fronteira Chile / Argentina.

Esse trecho de rípio esta muito ruim. Muitas pedras soltas e grandes, buracos e ondulações. Não esta dando para dirigir a mais de 50Km por hora.

Ruta 255(CH.255) / Y.79 – Chile

Levamos mais de duas horas para percorrer 100km. Ainda não chegamos a fronteira. Nesse ritmo não sei se vai dar para chegar até Ushuaia ainda hoje.
Finalmente depois de 114Km rodados chegamos a fronteira.

Estacionamos o carro fomos pedir informação como proceder.
O procedimento é o mesmo de quando saímos da Argentina.
A Imigração/Aduana é feita a 13km a frente já em território Argentino.
Antes de continuar vimos que na parte de trás do complexo tem uma lanchonete. Resolvemos parar e fazer um lanche.
Comemos dois sanduíches e tomamos dois chocolates quentes.
Gastamos AR$ 135,00.
Continuamos por mais 3km e estávamos na fronteira física entre Chile e Argentina.
Depois da fronteira a CH.257 passa a ser Ruta Provincial 1(RP.1) já na Argentina.
Rodamos mais 10km pela RP.1 e finalmente chegamos ao “PASSO FRONTERIZO SAN SEBASTIAN”.

Nesse passo também demos sorte.
Como a Imigração/Aduana é conjunta entre Chile e Argentina foi bem rápido o tramite.
Tudo certo, estamos liberados.
Novamente estamos na Argentina.
Em frente ao complexo tem um posto de gasolina YPF e um Hosteria.
Hora de continuar viagem.
Retomamos a Ruta Nacional 3 (RN.3), finalmente asfalto.
Ainda faltam 250km até Ushuaia, vai ter que dar.
Já esta entardecendo e ainda faltam 100Km.

A estrada continua boa, o visual já mudou bastante, apesar do tempo um pouco nublado já se consegue ver no horizonte os picos nevados. Esfriou bastante.
Finalmente chegamos ao nosso destino….USHUAIA.

Paramos no portal na entrada da cidade para a tradicional foto e localizar o nosso hotel.
Na noite anterior já havíamos feito a reserva pelo Booking.
Agora é só colocar o endereço do hotel no GPS. Já esta anoitecendo apesar do céu claro, não da para fazer nada, estamos cansados, vamos direto para o hotel.
Chegamos. O hotel fica numa montanha acima da cidade, muito legal.

Las Hayas Ushuaia Resort

LAS HAYAS USHUAIA RESORT
Luiz Fernando Martial nº 1650 – Ushuaia
www.lashayas.com.ar

Saguão do Hotel

Fizemos o check in, descarregamos o carro e subimos para o quarto.
Nosso quarto fica de frente com vista para a cidade.

Vista do quarto

Desfizemos as malas e tomamos um longo e merecido banho.
Como estamos um pouco cansados da viagem resolvemos jantar no restaurante do hotel mesmo.
RESTAURANT GOURMET LE MARTIAL

O restaurante é muito bonito, elegante, acolhedor e tem uma vista maravilhosa para o Canal Beagle.
O atendimento é muito bom, pessoal atencioso e educado.

Pedimos frango a alguma coisa. Não lembramos o nome do prato, mas que estava ótimo isso estava. Uma Coca-Cola e um suco de laranja.
Gastamos AR$ 600,00.
Agora só nos resta dormir e descansar pois amanhã temos que aproveitar bem o dia.
Boa noite……

RESUMO DO DIA

ROTA
Argentina – RN.3
Chile – Ruta 255(CH.255) / Ruta 257(CH.257) – Y.79
Argentina – RP.1  / RN.3

COMBUSTIVEL
 AR$  509,00……..39,9 litros

ALIMENTAÇÃO
AR$  660,00

BALSA
AR$  395,00.

HOSPEDAGEM
AR$  2.649,92

RECOMENDAMOS
Las Hayas Ushuaia Resort – Ushuaia
Restaurante Gourmet Le Martial (Hotel)

 

589 Km Rodados em 10:20h.

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*