8ºDia – Santos / Buenos Aires – Maio 2015

8º Dia / 11  Maio 2015 / Segunda
(Buenos Aires-ARG)

Acordamos às 07:30 horas.
Descemos para o café da manhã.
Depois ficamos esperando a van para o tour.
Esquecemos de falar que na noite anterior reservamos no próprio hotel um tour guiado de três horas com uma operadora indicada pelo próprio hotel.
No primeiro dia gostamos sempre de fazer um tour guiado para termos uma visão geral da cidade e depois montamos nosso roteiro.
Pagamos pelo tour em real R$80,00 por pessoa (R$ 160,00).
Antes da chegada da van pedi para o recepcionista para fazer uma ligação para a Concessionaria da Renault, pois ontem tinha escutado um barulho estranho no motor e como o carro ainda esta na garantia queria verificar o que era. Marcaram para vir pegar o carro por volta das 14:00 horas.
A van chegou as 09:00 horas.
Embarcamos e já estavam na van mais dois casais, um casal colombiano e um casal de brasileiros Henrique e Elliete de Cornélio Procópio/Paraná, que acabamos ficando amigos e ainda nos encontramos outros dias para passeios. Uma amizade que ficou.
Apresentações feitas, partimos.

1º – Praça de Maio(Plaza de Mayo).
A Praça de Maio é a principal praça do centro da cidade de Buenos Aires.

Praça de Maio(Plaza de Mayo)
Praça de Maio(Plaza de Mayo)
Metro Praça de Maio
Metro Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio

 

 

A praça foi criada em 1580, quando Juan de Garay fundou a cidade de Buenos Aires. No início era chamada de Plaza Mayor ou Plaza Grande.

Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

É uma testemunha dos eventos históricos do país desde a época da fundação de Buenos Aires.
É o centro histórico e político da cidade. A Praça de Maio serve como caixa de ressonância para os sentimentos dos cidadãos. Na praça o povo fez suas celebrações, bem como os seus protestos e reclamações.

In Memoriam as Malvinas
In Memoriam as Malvinas
In Memoriam as Malvinas
In Memoriam as Malvinas

 

 

 

 

 

 

 

 

A Praça sempre foi o centro da vida política de Buenos Aires, desde a época colonial até a atualidade. Seu nome comemora a Revolução de Maio de 1810, que iniciou o processo de independência das colônias da região do sul da América do Sul.

Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio
Praça de Maio

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Muitos presidentes, democratas ou não e até jogares de futebol e sua torcida, também desfrutam em celebrar na praça seus triunfos.
Desde a década de 1970 as Mães da Praça de Maio se reúnem com fotos de seus filhos desaparecidos  durante a ditadura.
O povo argentino foi a Praça mais uma vez em março de 1982, para exigir o fim da ditadura, e novamente em 2 de abril do mesmo ano, para celebrar o ditador Leopoldo Galtieri, que havia decidido ocupar as Ilhas Malvinas, dando começo assim a Guerra das Malvinas.
A Praça de Maio também foi cenário dos conflitos sociais ocorridos em 19 e 20 de dezembro de 2001 que levaram à renúncia do presidente Fernando de la Rúa.
Na praça também esta a estátua equestre de Manuel Belgrano.

Estátua equestre de Manuel Belgrano
Estátua equestre de Manuel Belgrano

.2º – Casa Rosada

Casa Rosada
Casa Rosada

A Casa Rosada é a sede da presidência da República Argentina,  assim chamada pela cor aproximadamente rosa.

Casa Rosada
Casa Rosada
Casa Rosada
Casa Rosada

 

 

 

 

 

 

 

 

Abriga também o Museu da Casa do Governo, com material relacionado aos presidentes do país.
O edifício está localizado no que foi a Fortaleza Real de Don Juan Baltazar da Áustria, construída pelo governador Fernando Ortiz de Zárate em 1594.
Serviu como sede para os governadores, em seguida, para os vice-reis do Vice-reinado do Rio de la Plata e depois os governos independentes desde 1810. A velha fortaleza foi demolida na década de 1850 para construir o edifício da Alfândega Nova. Sob a presidência de Domingo Faustino Sarmiento, o edifício foi pintado de rosa, que mantém até hoje. Há uma lenda que diz que a cor rosada é uma junção de vermelho e branco, cores-símbolo de dois partidos políticos.
Em 1937, o presidente Agustín Pedro Justo decidiu que o edifício seria completamente demolido para criar uma perspectiva a partir da Praça de Maio para o rio, e estender a Avenida de Maio até Puerto Madero. No início de 1938, começou a demolição do lado sul, em 17 metros. Mas em fevereiro do mesmo ano, tornou-se presidente Roberto Marcelino Ortiz, que decidiu interromper a demolição. No entanto, a ala sul nunca foi reconstruída.
A Casa Rosada possui fama internacional por ter sido palco de importantes manifestações políticas e também artísticas. Por exemplo, várias cenas dos filmes “A História Oficial” e “Evita” foram gravadas na praça e nas sacadas do palácio. O palácio é famoso pelo seu grande acervo de pinturas e esculturas, além da sua arquitetura.
Para as comemorações do bicentenário da Revolução de Maio de 2010, várias modificações foram feitas e a abertura do Museo del Bicentenario foi realizada no porão da Casa Rosada.

3º – Bairro San Telmo

Bairro San Telmo
Bairro San Telmo

O bairro de San Telmo é conhecido como o bairro boêmio da cidade, nele encontram-se muitos antiquários e os famosos cafés tradicionais argentinos.
Esta área da cidade foi uma das primeiras a ser povoada. O bairro cresceu ao redor da Igreja de San Pedro Telmo. Em San Telmo funcionou o primeiro hospital em Buenos Aires, criado por Pais “Behtlemitas”. Depois, o bairro cresceu com o desenvolvimento do porto. O bairro foi um dos mais populosos da cidade, até que em 1871, transformou-se no foco da epidemia de febre amarela. Por esta razão, as famílias ricas deixaram suas casas e se mudaram para o norte da cidade, as casas foram ocupadas por famílias pobres, dando assim origem ao tipo de habitação conhecido como o “conventillos”.
É uma das áreas mais bem preservadas da cidade de Buenos Aires e é caracterizada pelo seu casario colonial e as ruas empedradas.
O centro de San Telmo é a Plaza Dorrego, a área é famosa por seus cafés e antiquários. O tango e a vida boêmia fazem parte da vizinhança.

San Telmo
San Telmo
San Telmo
San Telmo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O bairro de San Telmo conserva a essência da antiga Buenos Aires. Ainda é possível encontrar um bar onde você pode ouvir tango e beber com os moradores do bairro. San Telmo possui uma atmosfera boêmia e é o lugar escolhido por artistas.

Feira de antiguidades
Feira de antiguidades

O bairro de San Telmo é famosa pela sua feira de antiguidades  na Praça Dorrego.

4º – Igreja de Nossa Senhora de Belém, Paróquia de San Pedro Telmo

Igreja de Nossa Senhora de Belém, Paróquia de San Pedro Telmo
Igreja de Nossa Senhora de Belém, Paróquia de San Pedro Telmo
Paroquia San Telmo
Paroquia San Telmo

Desenhada pelos arquitetos jesuítas  Andrea Bianchi, Juan Bautista Prímoli e José Schmidt.
Foi originalmente construído pelos jesuítas em 1734 com o nome de Igreja de Nossa Senhora de Belém. Sua construção foi concluída e modificada muitos anos mais tarde , mas ainda mantém grande parte do edifício original, uma das igrejas mais antigas da cidade .

Igreja San Telmo
Igreja San Telmo
Igreja San Telmo
Igreja San Telmo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi declarada Monumento Histórico Nacional em 1942 .
San Pedro González Telmo.  foi um frade dominicano , que viveu na Espanha , no século XIII .

San Telmo
San Telmo

 

Igreja San Telmo
Igreja San Telmo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ele pregou para os pescadores e navegantes da Galicia e Portugal. Nos tempos coloniais , muitos habitantes de Buenos Aires e marinheiros o veneravam.

5º – La Boca – El Caminito

El Caminito
El Caminito

El Caminito é uma rua-museu e um logradouro tradicional, de grande valor cultural e turístico.
É a rua mais famosa da Cidade Buenos Aires. Também a mais colorida e visitada pelos turistas.

El Caminito
El Caminito
El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

A Rua Caminito está localizada no coração do bairro de La Boca,na área conhecida como Vuelta de Rocha, em frente ao Riachuelo. Caminito é cerca de 400 metros de La Bombonera, estádio do Club Atlético Boca Juniors.

El Caminito
El Caminito
El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Na área onde hoje está Caminito, em 1898 passou a linha do trem. Em 1928, a ferrovia fechou, e no terreno foi abandonado.

El Caminito
El Caminito
El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

Em 1950 um grupo de moradores, entre os quais estava o famoso pintor Boca Quinquela, decidiu restaurar o terreno. O pintor batizou a rua como “Caminito” pelo título do popular tango de 1926, de Peñalosa e Filiberto.

El Caminito
El Caminito
El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Ao passeio foram somando-se as doações de diferentes artistas. Em 1959, Caminito foi transformado em um museu a céu aberto e sem portas. As casas na área do Caminito são também conhecidas como “Conventillos”(Casas Tipicas).

El Caminito
El Caminito
El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

As casas eram típicas dos imigrantes genovezes no final do século XIX. As casas são pintadas em várias cores porque os imigrantes italianos usavam a tinta que sobrava nas oficinas do porto.

El Caminito
El Caminito

 

El Caminito
El Caminito

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

As condições de vida nos “conventillos” são muito pobres. Hoje, alguns “conventillos” foram transformados em lojas de souvenires.
Atrações na área de Caminito:
Museu de Arte Quinquela Martín –  Av. Pedro de Mendoza 1835.
Teatro de la Ribera  – Pedro de Mendoza 1821.
Centro Cultural Fundação Proa –  Av. Pedro de Mendoza 1929.
Museu de Cera –  Del Valle Iberlucea 1261.
Estádio do Boca Juniors – Brandsen 805.
Bar La Perla – Magallanes c/ Del Valle Iberlucea.

6º – Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta

Endereço: Junín 1760
Horário: todos os dias das 8 às 18hs.
Entrada: Gratuita
O cemitério da Recoleta (em castelhano Cementerio de la Recoleta) é uma famosa necrópole localizada no bairro homônimo na cidade de Buenos Aires. Os jardins que rodeiam o cemitério constituem uma área de lazer muito popular entre os portenhos, ademais, o distrito da Recoleta é um dos mais nobres da capital argentina.
Conhecido por ser um dos cemitérios mais visitados do mundo, ao lado do parisiense Pere-Lachaise, este local é um dos principais pontos turísticos de Buenos Aires.

Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta

Ganhou fama devido ao luxo das lápides e da ostentação dos túmulos, retrato do bom momento econômico vivido pela Argentina no início do século XIX. Atualmente acontecem poucos enterros no local devido ao pouco espaço livre disponível e o alto preço do terreno.
As sepulturas são de propriedade de cada família e cada proprietário deve pagar uma taxa mensal de administração. O metro quadrado mais caro da cidade, está localizado dentro do Cemitério da Recoleta.
Personalidades sepultadas:
Nicolás Avellaneda – ex-presidente da Argentina
Adolfo Bioy Casares – escritor
Miguel Juárez Celman – ex-presidente da Argentina
Vicente López y Planes – autor do hino nacional da Argentina
Luis Federico Leloir – bioquímico, ganhador do Prêmio Nobel de Química
Bartolomé Mitre – político, escritor e militar; ex-presidente da Argentina
Carlos Pellegrini – político e advogado; ex-presidente da Argentina
Eva Perón – ex-primeira-dama da Argentina
Carlos Saavedra Lamas – político e advogado, ganhador do Prêmio Nobel da Paz
Domingo Faustino Sarmiento – escritor e político; ex-presidente da Argentina
Juan Andrés Gelly y Obes – general argentino, chefe do Estado-Maior na Guerra do Paraguai.
E aqui terminou  nosso tour guiado.

Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta

Combinamos com o Henrique e a Elliete de nos encontrarmos outro dia para fazermos algum passeio juntos.
Nos despedimos de todos e resolvemos voltar á pé para o hotel.

Curiosidade no caminho
Curiosidade no caminho

No caminho tomamos um lanche, mas acabei não marcando o lugar.
Eu aprendo… eu aprendo.
Chegamos no hotel por volta das 13:30 horas e ficamos aguardando o guincho.
As 14:30 horas o guincho chegou. Pegou o carro e nós fomos juntos.

Centro Automotores – Renault
Rua José Antonio Cabrera nº 3650

Fomos muito bem atendidos pelo recepcionista Sr. Marcelo, para quem com uma certa dificuldade no espanhol, tentava explicar a ele no meu portunhol o que estava acontecendo, mas consegui me explicar. Pediu para um mecânico fazer uma checagem no carro. Nada foi constatado e ele falou que pode ser por causa da gasolina já que meu carro é brasileiro e a regulagem para combustível é um pouco diferente. Agradecemos a atenção e partimos.
Um detalhe importante, nada me foi cobrado, nem pelo guincho nem pelo atendimento.
Chegando no hotel resolvemos ver na recepção mesmo algum show de tango para irmos a noite. Escolhemos um show de tango mais moderno no Madero Tango.
oie_7TcqJI77aWC4


 

A van passaria no hotel as 20:00 horas.
Fomos para o quarto, tomar um banho e descansar um pouco.
Descemos as 19:30 horas para esperar o transporte.
A van chegou as 20:15 horas, ainda passamos em mais um hotel para pegar outras pessoas.
Chegamos no Madero Tango as 20:40 horas.
O jantar começa as 21:00 horas e o show as 22:00 horas.
O lugar é muito bonito com uma bela vista para o canal.

Tango Madero vista do canal
Madero Tango vista do canal
Madero Tango
Madero Tango

Na entrada já tivemos que fazer o pagamento.
Foram PA$  2.640,00(Pesos Argentinos) pelo casal com direito a jantar e o show.
Fomos encaminhados até nossa mesa onde ficamos com mais um casal de chilenos.
Mal sentamos veio o garçom entregar o cardápio e falou que tínhamos que escolher de uma vez a entrada, o prato principal e a sobremesa.

Madero Tango
Madero Tango

O lugar é bem escuro um pouco difícil de ler o cardápio. Logo em seguida ele voltou para pegar os pedidos.
Demorou para servirem o jantar, mal serviram e o espetáculo começou. Tivemos que acabar de jantar assistindo o show e no escuro.A comida estava razoável, mas pelo preço pago deveria ser muito melhor.  O garçom após servir o jantar sumiu não apareceu mais na mesa pra ver se queríamos mais alguma coisa ou bebida.
O show é razoável. Eu particularmente não gostei muito desse tango moderno. Penso que o tradicional deva ser muito melhor.
O show terminou por volta das 23:45 horas, nessa hora o garçom apareceu com uma bandejinha e um folheto agradecendo a presença e claro pedindo a gorjeta.  Gorjeta, que gorjeta se só vimos a cara do garçom na hora de tirar o pedido e servir a comida. Como não deixei nada ainda foi mal educado.

Madero Tango
Madero Tango
Madero Tango
Madero Tango

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Madero Tango não voltamos mais e nem recomendamos.
Pegamos a van e retornamos ao hotel.
Agora é dormir que amanhã tem mais.
Boa noite

 

 

 

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*