16ºDia – Santos / Ushuaia – Abril 2016

16º Dia / 06 Abril 2016 / Quarta-feira
( Ushuaia-ARG)

Acordamos e descemos para o café da manhã.
Choveu a noite toda. O dia amanheceu nublado, frio e chuva fraca.

Depois do café manhã vamos ver o que dá para fazer com esse tempo ruim.
A ideia hoje seria ir conhecer o Glaciar Martial (Geleira Martial em português).
Tomamos o café da manhã e vimos que a chuva tinha diminuído bastante, estava só uma fraca garoa.

Pegamos nossas coisas, subimos no carro e partimos assim mesmo para o Glaciar. Não dá para ficar pensando muito o que fazer se não o dia passa e nada fazemos.
A partir do nosso hotel é muito fácil chegar ao Glaciar, é só seguir a Rua Luis Fernando Martial até o fim e se chega a base do Glaciar.

São aproximadamente 5 km do hotel ao Glaciar.
Para nossa sorte, no caminho a garoa parou e o tempo começou a abrir.
Chegamos a base, estacionamos e fomos até o centro de informações. O Centro de Informações até que é bem estruturado, conta com banheiros e uma equipe de guias que podem ser contratados, além de informações sobre as trilhas. Pegamos algumas informações e ficamos sabendo que o teleférico nessa época do ano (Abril) não está em funcionamento. E a recomendação para não sairmos da trilha principal sem o acompanhamento de um guia.

GLACIAR MATRIAL(Geleira Matrial)
O Glaciar Martial encontra-se a 1050 metros sobre o nível do mar e é a fonte de água potável mais importante da Ushuaia. O seu nome deve-se ao explorador Luis Fernando Martial, chefe da expedição francesa que em 1883 chegou à zona com fins científicos.
O Glaciar Martial  está localizado no Cerro Martial,  a cerca de 7km do centro da cidade. Para alcançar o glaciar pode-se utilizar o teleférico (aerosillas) ou as caminhadas (em subida bem íngreme). O deslocamento entre a cidade e o cerro pode ser feito facilmente com um táxi ou remis.
Independentemente de quão alto você suba no Cerro Glaciar, esteja agasalhado e preparado para temperaturas inferiores às que se tem no nível do mar. Os ventos no cerro são muito fortes e gelados; esteja preparado para condições climáticas adversas e vá equipado com roupas e sapatos impermeáveis.

Quem sobe ao Glaciar a pé não precisa pagar nenhum valor.
Tomadas a devidas informações, lá vamos nós.

Quando nos deparamos com o início da trilha a visão daquela subida é um tanto desanimadora para quem não tem um certo preparo ou não está acostumado a fazer caminhadas. Mas……já que estamos aqui o negócio é encarar e ver no que dá.
La fomos nós subida a cima.

A subida é puxada e o solo é irregular com muitas pedras o que dificulta o caminhar seguro.

Depois de uns 15 minutos de caminhada e o tanque de combustível (ar) já na metade notamos que não tínhamos andado nem 500 metros.

A esposa até que estava indo bem, sempre andando na minha frente.

Logo a nossa frente ia um grupo de quatro jovens e atrás de nós, pasmem, um casal de idosos de bengala. Eu estava vendo que não ia demorar muito e o casal de idosos iria me alcançar.
Subíamos um pouco e parávamos para descansar. Até que estávamos indo, aparentemente bem, apesar de meu tanque de ar estar na reserva.
Mas cada vez que parávamos para descansar e olhávamos para traz, a visão que tínhamos compensava todo o esforço desprendido até aqui.

A visão da cidade de Ushuaia e do Canal de Beagle é impressionantemente linda.
Em alguns trechos do caminho a subida é bem puxada.
Demos mas uma paradinha para tomar fôlego e notamos que dos quatro jovens a nossa frente, dois já tinham ficado pra traz e o casal de idoso que vinha atrás, mesmo estando um pouco distantes continuava sua subida lenta mas certa .
Passamos por alguns riachos de águas claras e frias, pela estação do teleférico, que estava fechada.
Continuamos, claro com várias paradas para fotos.

Parece que agora estamos encarando um pouco melhor a subida, mas mesmo assim ainda ofegantes.
Depois de quase uma hora de caminhada resolvemos parar e não continuar, pois a partir desse ponto o caminho estava coberto de neve e não queríamos arriscar em nos aventurar pela neve, não estávamos preparados para isso e não tínhamos calçados adequados para andar na neve. Segurança em primeiro lugar.

Descansamos, tiramos fotos e filmamos.

Agora recuperados da subida estamos preparados para descida.
E lá vamos nós morro a baixo.

Chegamos ao Centro de Informações…cansados mas inteiros e felizes por termos conseguindo vencer mas esse obstáculo da natureza.
Ao lado do Centro de Informações está La Cabana Casa de Te.

La Cabana Casa de Te

Resolvemos entrar para conhecer e tomar um café.

La Cabana Casa de Te
La Cabaña é uma casa de chá que fica na base do Glaciar Martial.
La Cabana foi fundada em 1995 como um empreendimento familiar e só, abria aos finais de semana. Todas as tortas, bolos e doces são feitos artesanalmente na própria  Cabana. Sua proprietária é a Sra. Maria Salduna que vive em Ushuaia desde 1983.
O local é charmoso e parece uma casa de bonecas, por causa de sua decoração. Uma visita ao lugar para descansar e tomar algo quente depois de fazer uma caminhada ao Martial é uma ótima pedida. Apesar de ser bonito, o atendimento pode ser lento, então tenha um pouco de paciência; aproveite o momento para curtir a vista e o ambiente. No local são servidos lanches e comidas leves, como sanduíches, medialunas, muffins e doces, além de chocolates quentes e muitos tipos de chá. No menu: chá em saquinho; submarino; té de La Cabaña; sanduíches; alfajor de chocolate; cappuccino, e muito mais. Junto da casa de chá, existe uma lojinha de lembranças legal para comprar um souvenir. O local tem produtos diferentes, que não são tão fáceis de achar na área urbana de Ushuaia.

Nós recomendamos La Cabana Casa de Te.
Voltamos a cidade para almoçar.
Primeiro paramos para abastecer.
Abastecemos no YPF da Avenida Perito Moreno c/ Eva Perón.
Abastecemos…………..24,9 litros
Preço da Gasolina……..AR$ 13,65
Gastamos………………AR$ 340,00

ATENÇÂO: Me parece que em Ushuaia só tem dois postos de gasolina. Não procuramos mias, mas só encontramos dois postos. Dependendo da hora do dia os postos são lotados. Então atenção para abastecer.

Almoçamos no Andino Gourmet mesmo.

                           RESTAURANTE ANDINO GOURMET
                   Rua 25 de Mayo nº 112 esquinada  Av, San Martim
www.andinogourmet.com

Comemos pasta – ravióli ao molho de espinafre, dois sucos e café.
Gastamos AR$ 470,00
Mais uma vez recomendamos o Andino Gourmet.
Fomos passear pela San Martin.

Entramos em várias lojas procurando umas lembranças.
Paramos na Tierra de Humos para comprar umas lembrancinhas.


    Tierra de Humos – Sourvenirs y Artesanias
Av. San Martin, 867
http://www.tierradehumos.com
Tierra de Humos – Souvenires y Artesanias
Inaugurada em 1998. Suas instalações foram desenhadas com os materiais e a tipologia arquitetônica que caracterizam as antigas construções fueguinas. O nome TIERRA DE HUMOS vem dos primeiros marinheiros espanhóis que nomearam esta ilha pelas grandes colunas de fumaça que vinham das fogueiras que iluminavam os nativos na costa do canal. Atualmente se chama Província de Tierra del Fuego, Antártica e Ilhas do Atlântico Sul.

A loja tem uma variedade enorme de produtos. È o paraíso para compras.

Compramos duas lembrancinhas.
Gastamos AR$ 395,00.
Recomendamos a Tierra de Humos.
No caminho paramos na farmácia.
AUTOFARMA – Av. San Martin, 1336.
Gastamos AR$ 22,97 em uma pasta de dental.
Aproveitamos e passamos na Laguna Negra para usar os dois voucher de chocolates que ganhamos ontem pelo passeio de barco.

Laguna Negra

Laguna Negra
Av, San Martin, 513
http://lagunanegra.com.ar/


Frio combina com bebida quente e em Ushuaia você não deve perder a oportunidade de tomar um chocolate quentinho na Laguna Negra.
A Laguna Negra possui deliciosas opções de chocolates artesanais.
A loja de chocolates é muito boa para comprar alguns doces e presentes para levar para casa, mas eles têm também uma lanchonete e o que mais se vende por lá é o delicioso chocolate quente.

Você já sabe: se quiser se esquentar ou fazer um lanche no final da tarde acompanhado de uma bebida, a Laguna Negra é uma ótima opção.
Tomamos os chocolates de brinde e pagamos por dois pedaços de torta AR$ 90,00
Recomendamos a Laguna Negra.
Voltamos para o hotel.

Hoje a noite está bem fria, resolvemos não sair e jantar novamente no próprio hotel.
Não lembro o que comemos, mas gastamos AR$ 660,00.
Antes de dormi tomei um café AR$ 40,00.
Boa noite.
Até amanhã.

 

RESUMO DO DIA

COMBUSTIVEL
 AR$  340,00……..24,9 litros

ALIMENTAÇÃO
AR$  1260,00

HOSPEDAGEM
AR$  2.649,92

OUTROS
AR$ 396,00

 RECOMENDAMOS
La Cabana Casa de Te – Ushuaia
Restaurante Gourmet Le Martial (Hotel)
Tierra de Humos Souvenires y Artesanias – Ushuaia
Laguna Negra – Ushuaia

16 Km Rodados

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*